segunda-feira, 8 de março de 2010

Diálogos do fim

Ele: O que está acontecendo conosco? Porque isso tudo está acontecendo ao meu redor?
Ela:
Em que você acha que devo confiar? Estou pensando em mim!!
Ele: Você sabe que eu nunca machucaria você. O que eu devo fazer?

Ela: Não me impedir de partir.

Ele: Não te impedirei... [respiração pesada] se é a sua escolha, vá![vira as costas para ela]
Ela: Então eu irei embora. Até logo.... [levanta, pega suas coisas,pára por um momento, pensa e se decide] Tchau.[vira as costas,dá um passo]
Ele: Espera.[olhos baixos]

Ela: [se vira, vai até ele] Fala.

Ele: Eu vou sentir a sua falta.Por que você tem que ir?
Ela: [respira fundo.paciêcia.]Eu tambem sentirei sua falta, porque eu t....

Ele: [explode.grita] Não fala que você me ama!! Nem que vai sentir minha falta!! Porque

você sabe que não vai!!!

Ela: [olhos baixos, voz baixa] vou sim...

Ele: NÃO! VOCÊ NÃO VAI! A ÚNICA PESSOA QUE IRÁ SENTIR FALTA AQUI SOU EU!! OUVIU BEM?? SÓ EU SENTIREI FALTA DE NÓS DOIS!!!

Ela: [se irrita,respira fundo] Eu TAMBEM sentirei sua falta, eu pois EU te amo muito só que estou enlouquecendo com tudo isso... preciso de um tempo...mas acima de tudo, eu te amo.

Ele: Se você me ama, então porque vai?

Ela: [cabeça baixa. Vontade de chorar] Eu tenho que seguir adiante e ser quem eu sou. Eu [respira]não quero mais fazer parte disso, espero que você entenda.
Ele: Eu estou tentando entender,mas é difícil.
Ela:
Eu tenho que me encontrar em algum lugar; algum dia, nos encontraremos, mas por enquanto... é melhor eu seguir sozinha...
Ele:
Eu quero que você fique!
Ela: Eu quero ficar com você tambem, mas preciso seguir meu próprio caminho. Vamos esperar um tempo (muito) tempo e ver onde esses caminhos nos levam...

Ele: [irritado] Já sei, você quer respirar aliviada, caminhar com as suas próprias pernas...

Ela: Se você jà sabe, porque ainda insiste para que eu fique?

Ele: Porque eu preciso de você...

Ela: Eu tambem preciso de você... mas... [pensa: deixa pra lá]

Ele: ... [silêncio]

Ela: ... [silêncio]

Ele: [quebra o silêncio, resolve falar] Mas...

Ela: [olha para ele confusa] Mas o que?

Ele: Continua. Tô ouvindo.

Ela: Mas não posso ficar. E eu não quero mais depender de você para viver.Tenho que aprender a ser feliz e...

Ele: [interrompe]Então eu não te faço feliz?

Ela: ... [silêncio sem resposta]

Ele: Eu te amo...

Ela: Eu tambem te amo... Mas... Adeus. [respira fundo e sai]

Um comentário:

Por que você faz poema? disse...

Diálogos do silêncio.
Relações são complicadas, é da sua natureza; mas rompimentos são delicados e emblemáticos.