terça-feira, 9 de março de 2010

Cinderella em crise.


Talvez cada coisa que acontece durante os meus dias contribuam pouco a pouco para a minha loucura;
Talvez o pedaço de carne que tenho no lugar do coração esteja finalmente ansiando por bater novamente;
E eu não estou conseguindo reavaliar meu sentimentos.
Mas posso descrevê-los isoladamente, como num arco-iris, onde cada cor isolada, contribuem para a formação de um efeito único.
...
Bom pra falar a verdade, nem assim eu consigo!!!
Parece que os montes e montes de coisas que sinto, desaparecem quando eu começo a descrevê - los, a assim fica apenas um vazio...
Talvez seja esse o resumo de tanta coisa, talvez eu me sinta num vazio profundo onde nada é permitido álém de chorar;
Talvez eu sinta falta da barulheira gostosa que estar entre amigos nos traz;
Talvez eu anseie por tranquilidade, não essa traquilidade corrosiva e agustiante e sim aquela tranquilidade aconchegante e quentinha como colo de mãe;
Talvez eu sinta falta do verdadeiro colo de mãe, de um lugarzinho bom onde o tempo não passa eu que eu nunca  me canso;
Talvez eu sinta muito com a ausencia de momentos bons o bastante para que eu possa sorrir, aliás a quanto tempo eu não sei o que é sorrir sem medo??
Talvez eu sinta falta de sorrisos e afagos, de carinho de verdade, sabe?

Com certeza eu sinto falta de me sentir querida, de ouvir que sou importante, de palavras de amor...
Talvez eu sinta falta de alguém que dê o melhor de si, de alguém que faça eu dar o meu melhor também, de alguém que diga que tudo acabará bem;
Sinto falta de amor, de amar, de mandar cartas, de fazer loucuras ou simplesmente dizer que ama incondicionalmente, de fazer loucuras ou de simplesmente deizer que ama;
Sinto falta das histórias engfraçadas, das crises de ciumes, dos beijos escndidos, da vontade que todos saibam do abraço seguro, da mania de conversar com os olhos, do toque aveludado;
Sinto falta do brilho nos olhos, das borboletas que rodopiavam em meu estomago, do beijo quente irrsitivel e sedutor que eu costumava ter...
Sinto falta de um coração pulsando, de me sentir viva e de ter todos os pedaços do meu corpo contribuindo para um único sentimento...

... O Amor...

4 comentários:

Por que você faz poema? disse...

A compulsividade talvez não seja tanta a ponto de te deixar em crise, embora todos os pedaços do seu corpo só peçam a mesma coisa.

Lindsae disse...

Como é infernal a paixão, mas como é divino estar apaixonada...

Ariana disse...

Tu escreveste esse texto pra mim ne?
É praticamente tudo que ando sentindo!

Amei!

bjo

Mary disse...

Oi,

Vi que tu segues meu blog e vim conhecer o teu.
Gostei.

Beijo.