sexta-feira, 17 de outubro de 2008

=> ELA <=

Ela olhava pela janela
Ela esperava o futuro
Ela aguarda a hora
Ela queria viver
Ela morava numa casa
Ela se sentia presa
Ela queria voar
Ela sabia amar

Ela era alguém visível aos outros...
Mas invisível para si mesma...
Ela esperava um sinal para começar a viver...
E enquanto esperava, ela repreendia seus pensamentos
Ela aguardava a vida sem saber que a vida já havia chagado..
Esperava ansiosamente a hora de partir...
Sem perceber que a hora já tinha chegado...
Ela aprisionava seus sentimentos, mas era cárcere do seu próprio destino…
Ela era prisioneira de si…
Mas não ousava fugir...


Thata, não fique brava com isso que escrevi...
Só escrevi o que vejo em relação á uma pessoa que amo muito, que é você...
E só quero ver você longe dessas amarras que a prendem por dentro...

3 comentários:

Teresa disse...

eh. o pior cego é mesmo o que não quer ver.

ela precisa mesmo enxergar a si.

=*

Layz Costa disse...

É verdade Vivi...
Mas as vezes não adianta a gente mostrar a prisão.
Há coisas que pra nós são dolorosas mas trazem prazer a outras pessoas e se torna IMPOSSÍVEL perceber como uma prisão.

beijo, tava com saudade daqui;
=*

poeTIZA :) disse...

as vezes eu me sinto assim... meio q invisivel para os outros.Sem perceber q pra mim o q importa eh ser visivel pra quem olha pra mim...
Quanto a musik ouça msmo vc irá gostar,musik revela muito o q sentimos.
obrigado por comentar
bjuss