segunda-feira, 2 de junho de 2008

Pára...

Pára...
Não fala nada... não fala o que eu não quero ouvir,
Não fala o que você fez com ele, nem o que conversaram,
Não fala nada sobre o que fazem quando estão juntos e quando eu não estou por perto...
Isso dói... É como uma ferida que não consegue fechar, é um sofrimento a mais saber que você o teve e eu não; não quero saber de quanto a noite de vocês foi legal e envolvente, enquanto eu lá em casa com a cabeça no travesseiro chorando feito uma criança...
Simplesmente não fale... não fale nada sobre ele, pois a cada palavra um pensamento em minha mente começa e a cada pensamento uma ferida se abre as lágrimas vêm, mas nada mais posso fazer que não seja guardá-las para no fim do dia dividir com meu travesseiro...
Eu não consigo distinguir se, nesse exato momento eu te amo com o mais puro dos amores ou se te odeio com todo o mal que há no mundo;
Por favor não fale, eu sou fraca demais e não consigo suportar essa revolta essa fúria dentro de mim que quer explodir;
O que fazer? Deixar que se exploda em sua cabeça ou deixar que todo esse sentimento se exploda dentro do meu peito??
O que fazer? Te ‘matar’ com a minha indiferença ou me matar com essa angustia?
O que fazer? Lutar como os animais lutam por suas presas ou engolir seco sem nem ao menos lutar como os fracos fazem??

...Então, fique quieta, não tente se explicar, não respire pra não chamar minha atenção, não pense em mim, não fale comigo, não chore por mim que eu não chorarei nunca mais por você, finja que morri, não olhe pra mim, não tenha dó dos meus sentimentos não se arrependa depois que já fez, me dê um tempo,me esqueça que eu esquecerei o que me fez...

Eu só te peço uma coisa:
“por favor não fale nada”

3 comentários:

Ana Laura disse...

Menina, eu sei MUITO bem o que é essa situação. Já passei por ela algumas vezes, e sei o quanto dói. Nessas horas parece que ninguém nos vê, que o mundo não nos ouve e a única coisa que queremos é acordar e perceber que tudo aquilo era um pesadelo.

Não sei se serve de consolo mas é o tempo que cura todas as feridas, mesmo que fiquem as cicatrizes. O tempo é o senhor das dores e é ele que as leva pra longe de nós.

Por enquanto, não se cale, grite o mais alto que puder porque você pode até ter que passar por tudo isso, mas não tem que se calar diante de nada.

Beeijo!

Nathália disse...

Bom, meu sincero conselho é que você faça o que tem que ser feito: Se for chorar, chore. Se for gritar, grite.
Tenta expulsar isso de você, tenta se distrair. Não é a cura, mas é uma boa medida paliativa. Vai te alivir por um bom tempo.

Beijo!

Ps.: Quanto ao layout, tenta deixar ele mais claro, alguma coisa que lembre uma carta mesmo. :)

Natiih disse...

Lindo texto..
^^

Beijos